Bêbedos à solta

 À atenção da Senhora Ministra da Educação:

Cerca de 60 jovens portugueses que passavam férias em Lloret del Mar, a 70 quilómetros de Barcelona, vão regressar mais cedo a casa, por terem causado distúrbios no hotel onde se encontravam alojados.

 Senhora Ministra: será possível responsabilizar algum dos professores destes jovens delinquaentes de forma a ilibá-los? É que, Senhora Ministra, o que está a dar é ilibar os meliantes e dar-lhes palmadinhas nas costas! Veja-se o exemplo:

A Selecção Nacional de râguebi chegou esta madrugada a Portugal, após o histórico feito obtido no Uruguai. No entanto, a comitiva não regressou completa, isto porque seis dos jogadores que estiveram em Montevideu terão cometido alguns excessos nos festejos e acabaram por ser detidos pela polícia. Isto mesmo foi já confirmado pelo presidente da Federação Portuguesa de Râguebi, Didio de Aguiar, que, ainda assim, fez questão de desvalorizar o incidente.

«Foi uma cena de descompressão, depois de estarem muito tempo em competição. Foi apenas o resultado de uma noite de copos.

 O presidente da Federação Portuguesa de Râguebi, Dídio de Aguiar, explicou hoje que os 6 jogadores portugueses detidos na noite de sábado após a qualificação para o Mundial foram provocados .

Portanto, Senhora Ministra, agarre-se aí a um Filho de Rousseau qualquer — pode ser o Psiquiatra do Reino — e demonstre por a+b que também os bêbedozinhos foram “provocados” na ausência do “verdadeiro responsável”: o respectivo Director de Turma.

2 Comments

  1. A culpa toda foi dos profs destas bestazinhas. Deveriam, em área de projecto, tê-los preparado para o consumo de álcool. Se tivessem começado por consumir ums shotezitos nas aulas, pedagogicamente aumentando a dose, as bestazinhas aguentariam melhor e não causariam mais uma bela impressão lá fora. Não os motivaram para o consumo gradual de álcool, falharam nas estratégias e nos objectivos, bem como nas actividades de complemento para o combate à ressaca. Sugestão: despeçam-se os profs. Já!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.