Dizer bem dos professores, pois claro!

Dizer bem dos muitos professores que trabalham não 12, não 22, mas 40 ou 50 horas por semana sem que lhes seja reconhecido o esforço e a dedicação em prol de um ensino melhor; dizer bem dos muitos professores que têm sido indecentemente agredidos, ofendidos, humilhados na praça pública; dizer bem dos muitos professores que, na falta de um verdadeiro sistema de apoio aos alunos desfavorecidos, providenciam tudo o que é necessário para que nada lhes falte, desde refeições a fotocópias e visitas de estudo; dizer bem dos professores que sacrificam a família e a sua vida pessoal como condição para poderem continuar a exercer a sua actividade profissional; dizer bem dos muitos professores que se esforçam tanto por um país que os reconhece tão pouco.

5 thoughts on “Dizer bem 3

  1. Rui

    …que trabalham em actividades extra curriculares sem retorno financeiro, pelo contrário;dos que ajudaram outros colegas nessas actividades, mais uma vez sem retorno nenhum; e dos que mesmo sem perspectivas de carreira não faltaram uma única vez, mais uma vez sem retorno nenhum…
    parece linguagem de economista ou gestor… sem retorno… mas o espírito de missão pedagógica está a desaparecer das escolas a passo largo! Se calhar nos próximos anos vai ser preciso PAGAR para que as actividades que esses profs desenvolveram e que ajudaram a desenvolver sejam realizadas…

  2. Susana Serrano

    Sim, desses posso dizer bem!
    Aliás acho que as escolas realmente só funcionam ainda, porque há professores assim.

  3. Lalage

    E já agora também podemos dizer bem dos alunos destes professores que sobreviveram a mais um ano esolar :)

Leave a reply

required

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.