Fonte:https://jornaleconomico.sapo.pt/noticias/metodos-de-estudo-para-aumentar-o-rendimento-escolar-do-seu-filho-420719

 

O método que o seu filho usa para estudar influencia diretamente os resultados que obtém.

 

O método que o seu filho usa para estudar influencia diretamente os resultados que obtém, neste sentido parece-nos que a implementação de métodos de estudo e estratégias que permitam ao seu filho rentabilizar o seu desempenho escolar, e tirar o máximo partido dos contéudos que irá aprender desde cedo serão uma mais valia para o seu percurso escolar.

Esta questão assume especial importância na passagem para o 2º ciclo, durante a qual criança terá de adaptar-se a várias mudanças no seu quotidiano escolar. O maior número de disciplinas e um professor diferente em cada uma delas são, talvez, as mais notórias. Somam-se a isso horários mais longos e diversificados, assim como conteúdos escolares que vão ficando cada vez mais complexos. A criança precisará de desenvolver as suas aptidões organizacionais para aprender a gerir eficazmente as suas próprias tarefas.

Algumas crianças aprendem a organizar o seu estudo de forma natural e por si mesmas, mas muitas outras crianças precisam de apoio nesta fase inicial do 2º ciclo, para aprenderem a estudar com eficácia. Tal apoio fará toda a diferença no sucesso da criança – não só académico mas também social -, tanto na transição para o 2º ciclo, como ao longo de todo o seu percurso académico. Quanto mais cedo a criança aprender determinadas técnicas e métodos de planificação do estudo, mais eficaz e rapidamente elas se tornarão hábitos integrantes da sua rotina estudantil. Esta apredizagem pode ser assegurada pelos próprios pais, ou recorrendo a técnicos psicopedagogos especializados.

MÉTODOS DE ESTUDO: PRINCIPAIS ASPECTOS A DESENVOLVER

– Planificação do estudo: construção de um plano de tarefas de estudo para ir realizando ao longo de vários dias, seleccionando tarefas específicas para cada dia, consoante o objectivo;

– Organização do tempo e do espaço: otimização do horário dedicado ao estudo e às atividades extracurriculares, e do próprio espaço físico (por exemplo, arrumar os brinquedos antes de começar a estudar);

– Recolha de informação: estratégias e instrumentos para aprender a recolher informação a partir de um texto, das aulas ou de uma exposição audio-visual;

– Memorização da informação: estratégias e técnicas de memorização de informação que otimizem as aptidões mnésicas;

– Exposição da informação: estratégias e instrumentos de exposição da informação através da elaboração de respostas e da redacção de textos;

– Adaptação das estratégias a cada disciplina/tarefa escolar: uso de estratégias de estudo específicas e diferenciadas para cada disciplina e para cada tarefa;

– Adaptação das estratégias ao perfil cognitivo: uso de estratégias de estudo adaptadas às áreas fortes e às áreas fracas do perfil cognitivo da criança;

– Técnicas comportamentais de persistência e de resistência à frustração: técnicas que ajudam a criança a manter a sua atenção, dando a continuidade que é necessária à concretização de tarefas de estudo de maior duração.

COMO FAZER PARA AJUDAR O SEU FILHO? EIS ALGUMAS RECOMENDAÇÕES:

Agendamento do estudo

Para facilitar a planificação do estudo, é importante disponibilizar à criança um calendário onde ela possa agendar os seus testes e tarefas escolares. Este calendário deve ser pendurado na parede do seu quarto ou em outro local, desde que acessível e bem visível. A visualização do agendamento do estudo é fundamental para ajudar a criança a ganhar uma maior perspectiva organizacional do seu tempo e do seu espaço.

Para cada teste, a criança deverá agendar um determinado número de dias de estudo no calendário, estudando apenas uma disciplina por dia durante os dias da semana, e até duas disciplinas durante os fins-de-semana. O primeiro dia de estudo para uma determinada disciplina não deverá anteceder o dia do teste mais de uma semana, e o último dia de estudo deverá corresponder à véspera do teste. Costumam ser recomendados três dias de estudo para cada avaliação como orientação de base, mas este número pode variar substancialmente consoante a disciplina e/ou as tarefas escolares, ou até consoante o perfil cognitivo da criança.

Planificação do estudo

Esta planificação não é mais do que uma lista de tarefas concretas e verificáveis que a criança deverá elaborar para cada teste e/ou tarefa de maior duração. Cada item deve conter apenas uma tarefa, sendo que estas devem ser distribuídas pelos dias agendados no calendário. Ao referir-se a cada item, a criança deverá utilizar usar um dos seguintes verbos operatórios: sublinhar, exercitar, memorizar, copiar ou escrever.

 

Leave a reply

required

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.