“Que desafios coloca o PISA às políticas e às escolas?”

Inquietações Pedagógicas em Tertúlia
dia 17 de janeiro de 2014 no espaço Zazou — Bazar Café

“Que desafios coloca o PISA às políticas e às escolas?”

Com:
Filomena Matos – Professora. Foi assessora no CNE onde se dedicou ao estudo das comparações internacionais na área da educação.
e
Hugo Mendes – Investigador do CESNOVA. Assessor do Grupo Parlamentar do Partido Socialista na Assembleia da República, na Comissão de Orçamento, Finanças e Administração Pública. É coautor do blogue Jugular.

“Que desafios coloca o PISA às políticas e às escolas?”


 

O PISA não se restringe à medição de resultados de aprendizagem ou à seriação dos países em função dela. A comparação internacional em que se baseia permite identificar algumas regularidades quanto a opções organizacionais ou pedagógicas que revelam efeitos mais positivos.
Prestamos especial atenção às políticas, à organização da escola e do trabalho docente. Apresentamos as configurações que o PISA revela como mais promissoras para que mais alunos aprendam e aprendam melhor e discutimos o modo como interpelam conceções, políticas e práticas profundamente enraizadas entre nós. Será a equidade inimiga da qualidade ou concorre para ela? Como se comportam diferentes tipos de alunos de acordo com a sua condição social e económica? Como nos perfilamos na conjugação entre a qualidade do desempenho e a distribuição de oportunidades de aprendizagem por grupos social mente diferenciados? Que fatores organizacionais e pedagógicos emergem como promotores ou cerceadores da qualidade e equidade dos sistemas? Que nos diz ainda a evolução dos resultados em diferentes países, designadamente nalguns, como a Suécia ou certos países orientais, que introduziram mudanças significativas nas suas políticas educativas?