Cinco anos de prisão

O Tribunal da Relação do Porto decidiu enviar para a prisão a mulher que, em Junho de 2003, agrediu uma professora na Escola do 1.º Ciclo das Cantarias, em Bragança.Emília Silva tinha sido condenada em Junho de 2004, pelo Tribunal de Bragança, a uma pena de prisão de cinco anos por ter batido, insultado e ameaçado a professora dos filhos, dentro do próprio estabelecimento de ensino, mas recorreu da decisão para o Tribunal da Relação do Porto que, agora, decidiu manter a pena da primeira instância.

 A decisão da Relação aliviou Conceição Outeiro, a docente agredida, que continuava a temer cruzar-se com a agressora uma vez que ambas residiam em Bragança. A professora confessou, ao JN, que viveu dias de angústia na sequência da agressão e que durante meses teve medo. “Ela fazia-me ameaças continuamente“, recorda. Conceição Outeiro tomou a decisão de avançar com a queixa contra a agressora “sozinha, sem a ajuda de ninguém”. Contrariando mesmo a posição da família, que a aconselhou a não tomar essa decisão. Queixa-se, também, que alguns colegas fizeram ouvidos de mercador, como se nada tivessem visto.

 Mais uma filha de Rousseau agrilhoada pela sociedade.

5 Comments

  1. estes juízes não têm sensibilidade nenhuma…acho que lhes vou enviar o “Emílio”.E aquela professora também tem que aprender algumas coisas de Educação…;)

    Sem ironia, pode ser que esta sentença abra um precedente que passe a garantir alguma segurança aos professores…

  2. A culpa foi da prof, incompetente, deveria ter assumido os espinhos da sua missão educativa e dado a outra face. Para quando profs que se sacrifiquem pelo amor à profissão? Tss tss

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.