1 Comment

  1. Arbeit macht frei. Ainda bem que o nosso Paulinho Portas conhece bem a história do Holocausto. A avaliar pelo bronzeado frequente, não deve andar a sentir-se lá muito livre…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.